NOME: CAVALO NEGRO
GÊNERO: FANTASIA, FICTÍCIO, EGÍPCIO.
CLASSIFICAÇÃO: LIVRE
PALAVRAS: 939
CAPÍTULOS: 3 (bem curtos)

SINOPSE: MÔNICA EXAUSTA DA AULA DE HISTÓRIA, CAI NO SONO E COMEÇA A VIVENCIAR O ASSUNTO QUE O PROFESSOR ESTÁ DANDO EM AULA. TEXTO CLARO E ACESSÍVEL PARA TODAS AS IDADES.

OBS: FANFIC INSPIRADA NO CLIP "DARK HORSE - KATY PERRY", E APENAS É UMA MERA INSPIRAÇÃO.







Capítulo 1 – Estou cansada

A história começa bem no cotidiano. Mônica e seus amigos estão em aula de história. Apenas a voz do professor vagava pela sala de aula enquanto vários suspiros dos alunos eram escutados bem baixinho. O vento soprando do lado de fora.

Mônica já exausta apenas balançava a caneta para um lado e para outro com uma mão no queixo quase caindo de sono. 

Cleópatra quando chegou ao poder, suas intenções de restabelecer a soberania parecia ser um plano difícil de ser concretizado. Após casar com seu irmão Ptolomeu XII para chegar ao trono e... Explicava o professor também não tão contente com a aula.

Mônica olhava para os lados e via seus amigos dormindo. A única pessoa que permanecia intacta era a Cascuda. Bem, deve ser por isso que suas notas são sempre as mais altas.

“Que aula tão chata, meu Deus. Estou prestes a dormir aqui e mais uma vez tirar nota baixa em história. Se já não bastasse a mesopotâmia agora tenho que estudar sobre os egípcios. Gostaria de fugir daqui.” – Pensa Mônica.

Após se aguentar poucos minutos prestando atenção na aula, Mônica cai no sono.

Capítulo 2 – Uma sonho tanto egípcio

(Sozinha próxima ao templo)

– Ó pai! Ajuda-me a ter um pretendente descente. Estou cansada desses reis sem nada que me interessas. Vem apenas com mixarias que posso encontrar em quaisquer lugares. – Clamava Cleônica ao seu pai que já tinha falecido.

Enquanto tentava falar com seu pai. Uma de suas gatalis caminhava cuidadosamente e fala:

– Com licença, rainha. Mas está na hora!
– Gatali, não quero ir! Estou cansada. Nenhum homem consegue me agradar. – Afirmava Cleônica.
Hoje será diferente.
– Como pode ter certeza?
– Acredite. Lembre-se que sempre atraiu coisas boas e afasto negativas.
– Bem, então vamos lá. Não tenho mais nada a perder, ao não ser o tempo.

Cleônica caminha para seu trono à espera dos seus pretendentes. 

(O primeiro rei chega)

– Olá Cleônica, vim lhe trazer esse presente para poder te conquistar.
– Primeiro qual o seu nome? – Perguntou Cleônica.
– Docontrédis, alteza!
– Bem, e o que você trouxe para minha?
Docontrédis tira debaixo de sua capa uma joia muito brilhante, na qual qualquer pessoa se apaixonaria.
– O que é isso? – Pergunta Cleônica.
– Primeiro diga-me se você quer.
– Quê? Não tenho tempo para chantagem. Gatali vá pegar aquilo que ele segura.
– Sim, senhora. – Afirmou Gatali.
  Ela puxa da mão do rei, um joia grande e brilhante. Raríssima! E entrega para Cleônica.
– Tome vossa alteza.
– Que linda. Mas por ter tentado me chantagear não será perdoado. Usarei minha magia negra contra você.
Mas alteza, eu tenho mais, lhe ofereço tudo. Mas me perdoe. – Proclamava por perdão o rei.
Cleônica lança um feitiço sobre o rei, no qual faz Docontrédis ser transformado em várias joias valiosas.
– Eu já sabia que não iria me agradar! Espero que o próximo traga-me algo valioso. – exclamava a rainha.

O próximo rei vinha caminhado em direção à Cleônica. Trazendo consigo vários tipos de comidas.
– Olá vossa rainha! Meu nome é Cebonius. Trouxe-lhe um presente para te conquistar.

– Hum, e o que seria? – Perguntou Cleônica.
O rei entregou o “rango” para a rainha, ela analisou e gostou. Porém em um dos alimentos servidos a ela, tinha algo não tão bom.
– Alguém me trás água, por favor! Preciso de água, você trouxe? –Perguntou a rainha ao rei.
– Eu tinha trazido vinho, mas tomei tudo no caminho, perdoe-me.
Idiota, vou te transformar em vinho acompanhado de uma linda taça para você aprender. – Gritou Cleônica.

Ela atirou um feitiço no rei, no qual se transformou no que tinha dito. A rainha tomou o vinho para se aliviar, e chamou o próximo pretendente. Que o mesmo, já estava em sua frente.

– Olá alteza! Chamo-me Cascólico, trouxe-lhe uma coisa que lhe tem bastante interesse.
– E o que seria?
– Uma escova de dente.
– Escova de dente? E para quê eu preciso se já tenho quando eu quero?
– Essa é especial, dá para limpar esses seus dentões facilmente.
A rainha enfurecida lhe joga um feitiço rapidamente o transformando em sabonete.
– E isso é para você aprender a tomar banho, e não chegar com esse odor próximo a mim. – Afirmou a rainha enquanto jogava a escova de dente no chão.

O próximo rei chegava.

– Bom dia, lhe trouxe essas flores para te conquistar!
– Está de brincadeira? Como você se chama.
– Chamo-me Xavêlio, desculpe-me, mas não tenho tanta fortuna como os outros e só lhe pude trazer isso.
– Seu nome é parecido com Chaveiro. Vou lhe transformar em um para ver se você vale alguma coisa. Lembre-se que sou como um cavalo negro.

Cleônica joga seu feitiço sobre Xavêlio, que acaba o transformando em um mísero chaveiro.

– Já estou cansada, esse agora foi o último, não quero que mais nenhum apareça na minha frente e...
– Com licença, vossa alteza.

A rainha olhou rapidamente para trás, quando viu um rei com um pano sobre o seu rosto apenas mostrando seus olhos, com um visual totalmente diferente dos outros. Escondendo algo atrás das costas.

– O que você me trás? – Perguntou a rainha se aproximando do homem.

(O homem finalmente mostra o que escondia)

– Que lindo! Amei esse coelhinho azul. E também gostei de você. Promete ser leal a mim?
– Claro que sim alteza, sou a pessoa mais leal de todo esse universo.
– Bem vamos lá.
Enquanto a rainha caminhava junto do rei para um lugar distante dali. Ela pronuncia.
– Ei, espero. Eu não perguntei qual seu nome. Então, como você se chama?
– O meu nome é, Toniz.

Capítulo 3 – O final

Mônica acorda com o Do Contra lhe chamando para ir pra casa.

– Mônica, vamos que eu vou te levar em casa.
– Desculpa DC, mas agora quero dormir mais um pouquinho.

{ 2 comentáriosComment }

  1. Ficou perfeitaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa <3 Mas eu quero continuação :'(

    ResponderExcluir